BABY BOOMERS APOIAM, COM CERTO CETICISMO, A MACONHA MEDICINAL



BABY BOOMERS APOIAM, COM CERTO CETICISMO, A MACONHA MEDICINAL

BABY BOOMERS APOIAM, COM CERTO CETICISMO, A MACONHA MEDICINAL
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Os americanos mais velhos apoiam o uso da maconha medicinal, mas também sentem que o governo federal precisa conduzir mais pesquisas sobre o seu potencial, descobriu um novo estudo.

Quatro em cada cinco americanos entre 50 e 80 anos apóiam a legalização e o uso da maconha medicinal, de acordo com a Pesquisa Nacional Anual sobre Envelhecimento Saudável, realizada pelo Instituto de Política de Saúde da Universidade de Michigan.

Talvez surpreendentemente, dado que os baby boomers desencadearam a revolução da contracultura, os entrevistados apoiaram a maconha medicinal com certo grau de cautela, disse o diretor da pesquisa. Apenas 6% disseram que usam maconha medicinal, segundo o diretor de pesquisa Preeti Malani, médico do centro médico da universidade, Michigan Medicine.

Outros 18%, no entanto, disseram conhecer alguém que utiliza.

BABY BOOMERS APOIAM, COM CERTO CETICISMO, A MACONHA MEDICINAL

Alívio da dor
A pesquisa questionou 2.007 americanos entre 50 e 80 anos de idade. O objetivo era avaliar a aceitação e uso da maconha medicinal. Muitos manifestaram descrença de que a cannabis é eficaz para o alívio da dor.

Cerca de 1/3 dos entrevistados “definitivamente” acredita que a maconha proporciona alívio da dor, enquanto outros 38% disseram que “provavelmente” o faz. No entanto, apenas 14% acreditam que a cannabis é mais eficaz que os opióides no tratamento da dor. Outros 48% disseram acreditar que os opióides são melhores no alívio da dor, enquanto 38% disseram que eles são iguais.

70% estão dispostos a perguntar ao seu médico sobre o uso de maconha medicinal, caso surja a necessidade disso.

Mais pesquisa federal
Os americanos mais velhos também pediram mais pesquisas do governo federal sobre o potencial da maconha medicinal. Isso é um problema, porque a maconha continua sendo ilegal no nível federal.

O único lugar onde a maconha é cultivada para fins de pesquisa nos Estados Unidos é a Universidade do Mississippi. A Agência de Repressão às Drogas anunciou uma mudança de política no ano passado que poderia levar a mais instalações de cultivo de cannabis para pesquisa, mas ainda não se sabe quantas serão incluídas. Enquanto isso, outros países - especialmente Israel - assumiram a liderança na pesquisa sobre a maconha.

Mais pesquisas podem levar a mais uso. Na pesquisa, apenas um em cada cinco entrevistados disseram que seu médico perguntou se eles usavam maconha. Menos ainda disseram que pensam que seu médico tem conhecimento sobre o uso de maconha.

Fonte: Entrepreneur

 

 

 

BABY BOOMERS APÓIAM A MACONHA MEDICINAL