COMO CULTIVAR CANNABIS NA NOVA ECONOMIA DA INDÚSTRIA



COMO CULTIVAR CANNABIS NA NOVA ECONOMIA DA INDÚSTRIA

COMO CULTIVAR CANNABIS NA NOVA ECONOMIA DA INDÚSTRIA
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O mercado de cannabis dos EUA é muito promissor. Os investidores norte-americanos estão investindo muito dinheiro em varejo de cannabis, mas um volume ainda maior vai para a agricultura de alta tecnologia em outros países. Israel, por exemplo, foi rotulado como "Líder Mundial de Pesquisa em Cannabis", no qual empresas como a Philip Morris fizeram um investimento significativo.

"Toda empresa pode tocar a economia da maconha no futuro", diz Saul Kaye, fundador e CEO da iCAN, uma empresa de consultoria e aceleração de startups de maconha em Israel. "Se você é um profissional de marketing, se você é um guru on-line, se você é uma pessoa de tecnologia, se você quer desenvolver uma droga, um medicamento de prescrição, se você quer desenvolver tecnologia de crescimento, serve pra você. Tudo pode ser desenvolvido nesta nova economia.”

A pesquisa neste ramo em Israel se concentra principalmente no desenvolvimento do potencial da maconha medicinal e seus derivados para a produção e distribuição em massa.

COMO CULTIVAR CANNABIS NA NOVA ECONOMIA DA INDUSTRIA

Sob o radar, os métodos agrícolas amadores continuaram a governar nos EUA. No entanto, a Terra Tech Corp., o primeiro produtor de maconha medicinal de capital aberto despontou uma pesquisa na Universidade do Mississippi que pode levar à padronização de métodos, processos e qualidade.

A que isso leva?
O desafio da alta tecnologia é produzir com grande qualidade dentro de casa, onde a iluminação, o clima e o cultivo frequentemente apresentam problemas. Cultivo, crescimento e colheita exigem vigilância, monitoramento contínuo e equipamentos caros. O cultivo de cannabis de alta tecnologia também significa planejamento para espaço, composição do solo, custo de energia e controle climático. Escolhas são adicionalmente influenciadas por metragem quadrada, potencial de mercado e escala de produção.

Um grande número de operações está usando tecnologias agrícolas que foram desenvolvidas para outras agro-indústrias, como a produção de alimentos em larga escala. “Existem tecnologias em controle climático, manejo do solo, aplicações de nutrientes, manejo integrado de pragas e afins, todas sendo usadas tanto na produção de alimentos em larga escala quanto no cultivo de maconha em larga escala”, disse Rachel Gillette, uma autoridade reguladora em Denver, advogado e acionista do escritório de advocacia Greenspoon Marder.

A alternativa de alta tecnologia
Uma alternativa de crescente tecnologia de cultivo de maconha é a hidroponia. Os sistemas hidropônicos permitem que você cultive cannabis sem o solo. As plantas estão enraizadas em água rica em nutrientes em qualquer número de configurações. Entre eles estão:

Sistemas passivos: Na hidroponia passiva, você coloca as plantas acima de um reservatório de solução nutritiva, que a planta absorve a alimentação através de um pavio e não as sufoca.

Sistemas ativos: Sistemas mecânicos programados alimentam as raízes da cannabis.

Fluxo e refluxo: esses sistemas inundam periodicamente os sistemas radiculares e drenam por 20 minutos.

Borbulhador: Uma bomba de ar percola regularmente uma solução nutritiva em direção aos sistemas radiculares das plantas suspensas.

Alimentação por gotejamento: tubos de gotejamento alimentam os nutrientes de cima para o meio de envasamento da planta.

Película de nutrientes: a água passa por uma bandeja onde ela alimenta várias plantas 24 horas por dia.

Fonte: Entrepreneur

 

 

 

 COMO CULTIVAR CANNABIS NA NOVA ECONOMIA DA INDÚSTRIA