HÁ DESAFIOS NO CRESCIMENTO DE UM NEGÓCIO DE CANNABIS



HÁ DESAFIOS NO CRESCIMENTO DE UM NEGÓCIO DE CANNABIS

HÁ DESAFIOS NO CRESCIMENTO DE UM NEGÓCIO DE CANNABIS
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Antes de migrar para a indústria da cannabis, Amanda Ostrowitz J.D trabalhava no Federal Reserve Bank de Kansas City, seu último trabalho antes de co-fundar sua própria empresa de maconha.

Há alguns anos atrás, ela decidiu deixar o setor bancário para se concentrar no mercado de cannabis, fundando uma empresa de tecnologia, que oferece uma plataforma de pesquisa legal focada em maconha, a CannaRegs. Em apenas alguns anos, seu negócio cresceu e tornou-se uma empresa de vários milhões de dólares. Amanda foi recentemente convidada para o Wonder Women Of Weed, um programa periódico que conta com lideranças femininas na indústria de cannabis. Ela comentou sobre os principais desafios dos negócios da cannabis:

"Os desafios mudam constantemente. Assim que algum é resolvido, o próximo aparece", explica a empresária. "Eu digo que se passar uma semana e nada de novo (ou nenhum problema novo) me atingir, então não devo ter feito nada de certo naquela semana", diz ela.

OS DESAFIOS DO CRESCIMENTO DE UM NEGOCIO DE CANNABIS

"O crescimento também é sobre a tomada de decisões com riscos calculados. Embora a contratação de dois novos funcionários possa ajudá-lo a ganhar mais dinheiro, você está pronto para expandir sua força de trabalho? Você pode pagar? Isso não significa que você não cometerá erros porque, acredite, você irá. No entanto, avaliar o risco e potencial recompensa de cada movimento o ajudará a minimizar as decisões ruins."

O problema bancário
Como você pode estar bem ciente, a indústria da cannabis enfrenta desafios consideráveis relacionados ao setor bancário. Enquanto alguns dos serviços bancários regulares (como contas correntes) estão disponíveis para empresas de maconha, a ilegalidade federal da erva torna o acesso a outros serviços, como o processamento de pagamentos por cartão de crédito, muito difícil.

Surpreendentemente, as limitações aplicam-se não apenas às empresas que envolvem plantas, como cultivadores ou retalhistas, mas também às empresas de serviços auxiliares. "Eu sou a banqueira, a ex-reguladora", diz ela, ressaltando que CannaRegs nunca toca na planta. "Mas ainda temos problemas bancários", acrescentou.

"Nosso banco é maravilhoso no que diz respeito ao convencional, mas os serviços comerciais foram extremamente desafiadores para nós ultimamente. Levamos cartões de crédito dos clientes mensalmente e nosso provedor de serviços comerciais nos cortou... Nós temos dinheiro suficiente para entrar a cada mês para pagar a todos, mas o desafio desta semana é descobrir como levá-lo ao banco".

Lições
"A maior lição que eu aprendi nesses anos de empreendedorismo foi que eu posso fazer qualquer coisa se eu entrar de cabeça e encontrar as pessoas certas. Mas também o que aprendi é que você não pode envolver alguém que não seja apaixonado pelo que está fazendo. Você realmente às vezes tem que estar consciente de que talvez precise construir novos funcionários, mesmo quando isso pareça uma coisa dolorosa".

Mas não se preocupe. Ela concluiu que capacitar novos funcionários e adicionar novas pessoas à sua equipe é sempre emocionante e trará uma nova vida à sua organização.

Confira a entrevista completa no vídeo, produzida em colaboração pela Benzinga, Industry Power Women e Direct Cannabis Network.

 

Fonte: Entrepreneur

 

 

 

 OS DESAFIOS DO CRESCIMENTO DE UM NEGÓCIO DE CANNABIS