PRIMEIRA EMPRESA INTERNACIONAL LICENCIADA PARA CULTIVAR E DISTRIBUIR EXTRATOS DE CANNABIS MEDICINAL NA COLÔMBIA



PRIMEIRA EMPRESA INTERNACIONAL LICENCIADA PARA CULTIVAR E DISTRIBUIR EXTRATOS DE CANNABIS MEDICINAL NA COLÔMBIA

PRIMEIRA EMPRESA INTERNACIONAL LICENCIADA PARA CULTIVAR E DISTRIBUIR EXTRATOS DE CANNABIS MEDICINAL NA COLÔMBIA
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A Colômbia pode logo dominar uma exportação popular de drogas, mas, ao contrário do pó de base pela qual a nação se tornou conhecida, esse novo mercado será 100 por cento legal - distribuindo produtos relativamente seguros e não tóxicos, para todos os propósitos práticos.

A cannabis legal não é nada nova na Colômbia. Desde 2012, qualquer pessoa que possua até 22 gramas de flor seca não enfrentam quaisquer consequências legais, e os moradores podem cultivas até 20 plantas. Compare isso com os estados legais dos EUA que podem cultivar entre 6 a 12 plantas. O que há de novo é o mercado exclusivamente medicinal no país.

Em 2015, o governo colombiano aprovou uma lei para legalizar e regular a cannabis para uso médico. A lei permite a exportação de produtos de cannabis para fins médicos ou científicos, fazendo da Colômbia uma das poucas nações, juntamente com o Canadá e Israel, que enviará legalmente sua cannabis através das fronteiras internacionais.

Se você é um viciado em Netflix, você provavelmente assistiu uma série chamada Narcos, um drama sobre a queda do chefe da cocaína, Pablo Escobar. Escobar estabeleceu uma rede na Colômbia, onde criou um império de cartéis que forneceu 80% da coca dos EUA. Seu império é como a Colômbia se tornou sinônimo do comércio ilícito de drogas, mas, na realidade, muito disso é história antiga agora. Embora o governo colombiano ainda esteja lutando com traficantes de drogas, pode ter desenvolvido um método inovador para combater os mercados negros que desde muitos anos atingiram a nação - ao cultivar cannabis de alta qualidade para concentrados médicos.

Em 2016, o governo assinou um acordo de paz com as FARC, uma organização de guerrilha comunista que travou uma guerra civil contra o governo colombiano desde a década de 1960. A FARC financiou-se através do comércio ilícito de drogas e, tendo em conta a nova lei de cannabis medicinal, o tratado marcou o fim de uma era de dinheiro para os rebeldes. O tratado também contempla os maiores locais agrícolas das FARC para o governo colombiano, e os pequenos agricultores de cannabis tem a possibilidade de adquirir licenças de cultivo aprovadas pelo governo.

Na Khiron Life Sciences Corp., uma empresa canadense que traz a genética norte-americana e as melhores práticas para a indústria de cannabis medicinal na Colômbia. Khiron é a primeira empresa na Colômbia a receber licenças para cultivo, extração e distribuição de cannabis medicinal. A empresa também anunciou em setembro, Matthew Murphy, o ex-Chefe de Investigação Farmacêutica na DEA dos EUA, ao seu conselho consultivo. A nomeação de Murphy indicou que Khiron estava assumindo seu novo papel na Colômbia, trazendo um especialista americano em conformidade farmacêutica.

FONTE : https://merryjane.com/culture/canadas-cannabis-is-coming-to-colombia-khiron-life-sciences-interview?mc_cid=c8622894c3&mc_eid=4a5a10fdd5