STARTUP BRASILEIRA HARMONIZA CAFÉS ESPECIAIS COM CEPAS DA CANNABIS



STARTUP BRASILEIRA HARMONIZA CAFÉS ESPECIAIS COM CEPAS DA CANNABIS

STARTUP BRASILEIRA HARMONIZA CAFÉS ESPECIAIS COM CEPAS DA CANNABIS
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

É bem sabido que uma xícara de café da manhã te acorda. Mas os cientistas descobriram que o café afeta seu metabolismo de dezenas de outras formas, incluindo o metabolismo de esteróides e os neurotransmissores normalmente ligados à cannabis, segundo relato de um novo estudo da Northwestern Medicine. Em um estudo sobre o consumo de café, os cientistas da Northwestern ficaram surpresos ao descobrir que o café mudou muito mais metabólitos no sangue do que o que já se tinha conhecimento antes. 

Mônica Pupo, jornalista e ativista antiproibicionista estuda, desde 2012, sobre o uso terapêuticoda cannabis para o tratamento de doenças. Ao conhecer o paulistano Gilberto Castro, portador de esclerose múltipla e se trata com cannabis há mais de 18 anos, ela decidiu falar abertamente sobre a cannabis e sua utilização terapêutica de modo responsável. 

Criou um site www.maryjuana.com.br para divulgar o movimento tanto no Brasil como no mundo e ajudou a pautar o assunto na Grande Imprensa. O site faz parte da plataforma brasileira de política de drogas, grupo que reúne mais de 40 entidades e ONGS ligadas a questão.

 

 

Cafés especiais e cannabis

Mônica também criou, em 2015, uma startup chamada Marijuana Coffee, a primeira linha de cafés especiais do mundo destinada à harmonização com a cannabis.

“Como usuária recreativa, posso ficar muito tempo sem fumar, mas sem beber café não dá. Uma vez fiz uma promessa de ficar três meses sem tomar café por conta de uma doença que minha mãe  adquiriu e quase fiquei louca. Eu acordava em depressão. Nem preciso falar que quebrei a promessa", confidencia. 

O café especial surgiu em sua vida também em 2015, quando trabalhava para a Veja Santa Catarina e, por conta da profissão, conheceu todas as cafeterias legais da região. 

Começou a consumir cafés especiais orgânicos e, por coincidência, seu pai tinha um amigo proprietário de uma fazenda de cafés especiais no sul de Minas, que presenteou a família com vários microlotes. “Um dia, meu apartamento estava cheirando café e, nessa época eu estava fazendo um estudo sobre os terpenos, que são as moléculas naturais de aroma e sabor, produzidas por diversas plantas, incluindo a cannabis e o próprio café. Comecei a me aprofundar e fiquei pensando em brincar de harmonizar os sabores”, explica.

Conheceu seu primeiro sócio, produtor de cafés especiais do sul de Minas e começaram a fazer alguns testes. “Na verdade, eu fiz um estudo de perfis de terpenos de algumas famílias de cannabis que eu já estudava. Aí chegamos a alguns padrões, de acordo com sites americanos e degustações para chegar em alguns perfis distintos.

Preconceitos e dificuldades

Após uma série de dificuldades, desde uma batida da Polícia Federal em seu apartamento por conta de uma denúnica anônima, até a recusa de uma gráfica em fazer o rótulo das embalagens dos cafés especiais da marca, ela e seus dois sócios, o marido e profissional da área de marketing, Rodrigo Aranha e o cafeicultor, Cristiano Franco, resolveram rebatizar a empresa com o nome MARY 4:20 CAFÉS QUE HARMONIZAM. Atualmente, a sociedade é formada somente pelo casal.

“Nossa proposta é fornecer cafés especiais, inspirados e torrados sob medida para harmonizar com diferentes cepas de cannabis, com o objetivo de emular sentidos e experiências”, conta Mônica.

“O hábito de degustar café e cannabis não é nenhuma novidade, basta observar o sucesso dos coffee shops da Holanda”, diz. E continua: “além de ambas as substâncias estarem associadas a momentos de relaxamento e prazer, há diversas nuances de aroma e sabor. Harmonizar os aromas dessas duas plantas, seja por similaridade ou complementariedade, apenas segue uma tendência mundial”, argumenta.

Cafés MARY 4:20

 Atualmente, a empresa está comercializando quatro variedades de cafés especiais que se harmonizam com quatro das mais famosas genéticas canábicas: Indica, Sativa, Haze e Kush.

O Sativa, de torra clara, tem predominância de notas de limão, tangerina e ervas frescas, simulando o perfil aromático das cepas canábicas de predominânica Sativa. Com torra média, o café especial Indica é mais encorpado e possui sabor frutado proveniente dos melhores grãos. O Haze, de torra clara, realça a doçura e o frescor, enfatizando notas de frutas tropicais. E, finalmente, o Kush é indicado para os apreciadores de intensidade aromática, com notas florais e adocicadas. Para saber mais sobre as harmonizações acesse o site mary420.cafe.

 

Fonte: Northwestern University e Grão Especial

 

 

STARTUP BRASILEIRA HARMONIZA CAFÉS ESPECIAIS COM CEPAS DA CANNABIS