Aqui no Brasil, o uso da maconha recreativa é proibido. Apesar disso, já existem algumas liberdades quanto ao uso da erva para fins medicinais desde 2015, quando a Anvisa aprovou a importação de produtos médicos que utilizam o canabidiol.

Depois disso, outras liberações ocorreram: em 2016, a agência autorizou a prescrição e importação de medicamentos contendo tetrahidrocanabinol (THC). Em 2017, foi a vez do medicamento Mevatyl® (que contém THC e canabidiol) obter autorização para ser registrado no país. Os passos são lentos, mas aos poucos a discussão vem avançando por aqui. O mercado da maconha medicinal poderia movimentar o equivalente a R$ 4,7 bilhões na economia do país.

De olho em um dos mercados mais promissores da atualidade, a aceleradora de startups The Green Hub está incubando apenas negócios relacionados à cannabis medicinal. A empresa possui uma equipe multidisciplinar de especialistas voltados para as áreas de tecnologia, inovação, médica, jurídica, comercial e corporativa de diversas regiões do mundo, inclusive de países onde o consumo da maconha é permitido.

Nascida em dezembro de 2017, ela concentra dois projetos próprios, que direciona o seu programa de aceleração. O CEC (Centro de Excelência Canabinoide), primeiro empreendimento, é uma clínica que atende pacientes que queiram analisar a possibilidade de utilizar a cannabis medicinal como forma de tratamento e cursos de capacitação para profissionais da área médica sobre o seu uso; já a Anella, o segundo empreendimento, é um software que assessora o uso da substância.

Fundada pelo administrador de empresas Marcel Grecco, a aceleradora fica localizada em Santo André, no ABC Paulista e o próximo ciclo de captação para aceleração de projetos deve começar no início do segundo semestre deste ano. Novas startups poderão ser selecionadas para integrar o programa e contribuir para os avanços do uso terapêutico da cannabis no Brasil, em um Programa de Aceleração que contempla investimentos de até R$ 50.000,00, em um ciclo de seis meses de duração.

A The Green Hub firmou parceria com a New Frontier Data, empresa americana de análise de dados especializada em cannabis medicinal, para um estudo sobre o potencial uso da maconha para fins medicinais no Brasil.

O estudo, em formato de e-book, compartilha os dados coletados por analistas da indústria e econometristas do setor em mais de 24 mercados internacionais ativos de cannabis medicinal.