Qual a relação entre o cânhamo e a criação de animais? A gente responde! Além dos muitos usos industriais da cannabis, em indústrias como construção civil, cosmética, têxtil, alimentos e várias outras, responsáveis por mais de 25 mil produtos, esta planta ainda pode ser usada como ração animal.

O bolo de cânhamo, ou farinha de semente de cânhamo, é o subproduto da prensagem a frio das sementes de cânhamo, processo feito para extrair óleo da planta para consumo humano. Este bolo retém uma quantidade significativa de proteínas e outros elementos nutricionais importantes, que o tornam ideal para uso como ração animal.

Semente de cânhamo para animais

Semente de cânhamo

E quais animais podem se beneficiar da ração de cânhamo?

Gado

Estudos já realizados apontam que a troca da farinha de soja por farinha de cânhamo na alimentação de bovinos criados no sistema intensivo (criação do gado em uma pequena área, usando de tecnologias e técnicas mais avançadas) resultou em ganho de peso semelhante, mas uma função ruminal melhorada. Isso porque o bolo de semente de cânhamo possui maior quantidade de fibras do que o farelo de soja.

Na Holanda, fazendeiros têm alimentado o gado com fibra de cânhamo industrial como um suplemento por muitos anos e há indícios que o gado fornece mais leite e tem mais saúde.

Suínos

E não é só para o gado que o cânhamo pode fazer bem. Na Dinamarca, um produto de óleo de cânhamo foi adicionado à dieta de leitões desmamados, o que levou a uma melhora significativa na sobrevivência dos animais.

Galinhas

Foi constatado que a farinha de sementes de cânhamo adicionada à dieta das galinhas poedeiras aumenta a presença nos ovos de ácidos graxos ômega-3, substância antiinflamatória benéfica ao corpo humano. Baseado nestas constatações, a US Hemp Feed Coalition (HFC) solicitou a aprovação da comercialização da farinha e o bolo de semente de cânhamo para para inclusão na ração destes animais juntos à Associação de Autoridades Americanas de Controle de Alimentação Animal (AAFCO) e ao Centro de Medicina Veterinária da Administração de Alimentos e Drogas (FDA) dos Estados Unidos. 

O cânhamo e os animais no Brasil, já podemos usar esta ração?

Assim como vários outros usos do cânhamo, a aplicação para ração animal ainda é proibida em muitos países e controversa em outros. Há temores infundados de que o THC (o composto psicoativo da cannabis) poderia contaminar a carne e outros produtos animais. Mas o cânhamo tem teores muito baixos deste canabinóide e, portanto, este medo é infundado.

Esses preconceitos estão perdendo força em alguns lugares. Um bom exemplo é o estado do Colorado, nos Estados Unidos, que desde 2017 já tem uma legislação que permite o estudo da viabilidade do uso do cânhamo na alimentação animal. Em setembro de 2020, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos divulgou uma doação de US $ 200.000 para pesquisadores que estudam se o fato de alimentar o gado com cânhamo leva ou não a concentrações negativas ​​de canabinoides no leite e na carne quando consumidos por humanos.

 Na Austrália, em Queensland, a semente de cânhamo industrial desnaturada (semente que não pode germinar), seu óleo e farinha já podem ser dados aos animais. Folhas, flores e sementes anexadas não podem. 

Em terras brasileiras ainda não podemos, nem nós, humanos, e nem os animais, nos beneficiar desse alimento poderoso. Como tudo que se refere à cannabis e seus derivados, falta legislação e sobra preconceito. Seguimos aqui, informando e trabalhando para desestigmatizar.

    [cf7rfr_referrer referer-page class:referer-page]