Quer mergulhar com a gente no universo da cannabis? Então vem para a 3ª Edição do Cannabis Thinking! O evento, que vai acontecer no dia 23 de outubro, das 09h às 19h. Será no CIVI-CO – Polo de Impacto Cívico Socioambiental, com respeito a todas as normas sanitárias da COVID19.

Quem esteve na Primeira Edição – também no CIVI-CO – se lembra do quão rico foi ouvir Fernando Henrique Cardoso, Patrícia Villela Marino, Diego Peres e outros palestrantes abordando o tema da cannabis sob diversas óticas, além de trocar experiências com os outros participantes.

Se você não pôde participar, pode ainda conferir um pouco do que rolou na 1ª edição no nosso canal do Youtube.

Já no fim de 2020, foi a vez do Cannabis Thinking 2.0, uma plataforma totalmente digital onde disponibilizamos falas de grandes nomes do setor da cannabis dentro e fora do Brasil. Steve DeAngelo, Bob Hoban, Sandra Carrillo, Viviane Sedola, Tarso Araújo, entre muitos outros palestrantes. 

Cannabis Thinking: a revolução é verde

A 3ª Edição do Cannabis Thinking entrelaçamos a Agenda 2030 do Desenvolvimento Sustentável com a Cannabis.

Na agenda de 2030 da ONU, das 17 metas dos  Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a cannabis abrange 15 metas, algumas destas metas são: o fim da pobreza, o crescimento econômico, a saúde e o bem-estar e a ação climática, entre outros.  Por isso, mote do evento é o  #VERDEQUETRANSFORMA, e tem o potencial de mudar a economia do Brasil e já está revolucionando o mercado global em diversos segmentos.

A Terceira Edição está chegando com novidades, agora com um novo formato diferente das edições anteriores, evento será dividido em 2 auditórios:  Revolução 5.0 e Health & Science, em cada auditório foi preparado uma programação com muita informação sobre mercado, saúde e experiências internacionais.

Confira aqui:

Cannabis Thinking: Auditório Revolução 5.0:

  • 10h30 – #verdequetransforma o Contexto: o panorama global da cannabis e o mercado brasileiro
  • 11h30 – #verdequetransforma as leis: desafios e ampliação de entendimento no judiciário brasileiro 
  • 13h – #verdequetransforma a terra: uma commodite amiga da terra
  • 14h – #verdequetransforma a tecnologia: as TICs impulsionam o mercado da cannabis
  • 15h – #verdequetransforma a América Latina: protagonismo do bloco no cenário mundial
  • 16h –#verdequetransforma São Paulo: impacto da cannabis e a coesão social
  • 17h – #verdequetransforma o empreendedorismo: apresentação de startups

Cannabis Thinking: Auditório Health e Science:

  • 10h30 – #verdequetransforma a saúde: características da medicina personalizada e novo normal
  • 11h30 – #verdequetransforma as leis: caminhos possíveis para o acesso dos brasileiros a cannabis medicinal
  • 13h – #verdequetransforma a educação: acesso aos profissionais de saúde sobre benefícios da medicina canabinóide
  • 14h – #verdequetransforma a ciência: com quantas comprovações científicas se quebra um tabu?
  • 15h – #verdequetransforma produtos: desafios na garantia de qualidade
  • 16h – #verdequetransforma os psicodélicos: o novo normal é saúde mental
  • 17h – #verdequetransforma o empreendedorismo: apresentação de startups

 Cannabis Thinking

Os maiores palestrantes do setor no Cannabis Thinking

Como tradição no Cannabis Thinking teremos em nosso Lineup profissionais, pesquisadores e especialistas de grande relevância no setor que trarão uma rica experiência de conteúdo, debates e claro, grandes oportunidades aos participantes.

Confira alguns dos palestrantes já confirmados:

  • Eduardo Faveret

Médico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e com residência em pediatria e neuropediatria na Fiocruz. Trabalhou como assistente da neurologista Laís Pires, que sempre teve uma paixão pelo estudo da epilepsia. Faveret  fez mestrado na Universidade de Bonn, da Alemanha, onde viu uma comunidade dedicada à epilepsia com assistência humanitária e casas de reabilitação.

Ao voltar, Laís e ele se dedicaram a montar um centro de epilepsia no Rio de Janeiro, que proporcionou aos neurologistas na cidade uma canal de comunicação para comparações de tratamentos e trocas de experiências.

  • Fabrício Pamplona

Cientista e empreendedor de relevância internacional, atuou como pesquisador convidado do Instituto de Psiquiatria Max Planck, na Alemanha, e pesquisador do Instituto D’Or de Pesquisa e Educação. Fundou a Mind the Graph, startup tecnológica na área de interfaces criativas interativas com foco em infografia e comunicação científica.

  • Gerardo Morales

Governador da província de Jujuy, na Argentina, desde 2015. Gerardo Morales é o idealizador da Cannava, empresa estatal responsável pelo plantio e processamento de cannabis para fins medicinais. É a única organização de natureza pública em território argentino a se dedicar à cannabis e tem o objetivo de chegar a 35 hectares de plantações ainda em 2021.

  • Janaína Lima

Vereadora de São Paulo, mãe, esposa, nascida e criada no Capão Redondo. Janaína é advogada, especialista em Direito Público, com extensão em Liderança Executiva em Primeira Infância em Harvard (EUA) e no International Program for Public Leaders pela John Hopkins (EUA).

Foi porta-voz e uma das fundadoras do Movimento Vem Pra Rua. É membro da Global Shapers Community, rede do Fórum Econômico Mundial, líder Raps desde 2015 e membro da Rede Juntos, da Comunitas.

  • Sebastian Marroquin

Nascido Juan Pablo Escobar, mudou de nome por questões de segurança após a morte de seu pai, Pablo Escobar, um dos principais nomes da história do narcotráfico colombiano. Além de livros publicados, também já apresentou o espetáculo “Pablo Escobar, uma história que não deve se repetir”, com a intenção de provocar no público uma reflexão para as circunstâncias que levam ao surgimento de pessoas como seu pai.

  • Luis Fernando Farah de Tófoli

Médico formado pela Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Psiquiatria pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e doutorado em Medicina (Psiquiatria) também pela USP. Atualmente é professor-doutor do Departamento de Psicologia Médica e Psiquiatria da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

É co-fundador do Laboratório de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos (LEIPSI) e membro permanente dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Médicas (Concentração em Saúde Mental) e em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP. 

  • Marcelo Leite

Jornalista, é formado pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Especializado em jornalismo científico, com atenção em biologia e Amazônia, foi bolsista da Fundação Krupp, na Alemanha. Na Folha desde 1986, já foi editor de Ciência e de Opinião, correspondente em Berlim e ombudsman. É autor de “Promessas do Genoma” (Unesp), “Os Alimentos Transgênicos” (Publifolha), entre outros livros sobre ciência. Escreve quinzenalmente aos domingos e também assina coluna quinzenalmente, às segundas, no site da Folha. É autor do livro “Psiconautas – Viagens com a Ciência Psicodélica Brasileira” 

  • Marco Algorta

Formado em Letras, Marco Algorta trabalha no setor de cannabis desde 2014 – foi proprietário de growshops, fundou e auxiliou a criação de diversos clubes canábicos, criou a Cannapur, empresa comprada pela canadense Khiron, em 2019, onde atua como gerente de relações públicas, e é atual presidente da Cámara de Empresas de Cannabis Medicinal del Uruguay.

  • Marilia Zaluar

Doutora em Ciências Biológicas e pós-doutora como Pew Latin American Fellows na Universidade da Califórnia, em São Francisco. Atualmente, Marilia Zaluar é professora associada da UFRJ, pesquisadora colaboradora no Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino e Coordenadora Científica da Rede Nacional de Ciência para Educação. Tem experiência na área de Farmacologia Molecular, com ênfase em Neurofarmacologia de Canabinoides.

  • Pablo Fazio

Profundo conhecedor do mercado argentino em torno da planta, desenvolveu várias empresas em diferentes ramos e atividades. Há mais de três anos também promove diversas iniciativas em relação à indústria da cannabis na Argentina. Pablo Fazio é o fundador da Argencann, empresa que atua em nome das pessoas ou empresas afiliadas para gerenciar e fazer petições às autoridades governamentais para o desenvolvimento da indústria da cannabis, encorajar a atualização regulatória e defender os regulamentos que prejudicam a atividade. 

  • Paula Dall Stella

Médica que se conectou com a terapia com cannabis por meio da atuação com pacientes com câncer e doenças crônicas. Paula Dall Stella é membro da International Cannabinoid Research Society e da International Association for Cannabis as Medicine, faz parte do comitê científico da Ama-me, a Aliança Brasileira de pacientes em uso de Cannabis Medicinal.

  • Rafael Arcuri

Mestre em Direito e Políticas Públicas pelo Centro Universitário de Brasília – UniCEUB. Rafael Arcuri é advogado especializado em Direito Regulatório, diretor Executivo da Associação Nacional do Cânhamo Industrial – ANC e membro da comissão de Assuntos Regulatórios da OAB-DF.

  • Rodrigo Mesquita

Advogado, Rodrigo Mesquita é diretor jurídico da ADWA Cannabis, startup de desenvolvimento de pesquisas e tecnologias voltadas para a cadeia produtiva de cannabis. Também atua como membro da Comissão Especial de Assuntos Regulatórios do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

  • Sérgio Rocha

Diretor executivo e fundador da ADWA Cannabis. Sérgio Rocha é engenheiro agrônomo pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), geógrafo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas) e especialista em agroecologia pelo Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IFSudeste MG). Faz mestrado na área de Genética e Melhoramento de Plantas, com foco no melhoramento genético de Cannabis, pelo Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia da UFV.

É ainda cofundador e membro do Grupo Brasileiro de Estudos sobre a Cannabis Sativa e responsável pelo primeiro programa de melhoramento genético de Cannabis do Brasil, com cultivos e produção de sementes autorizados desde 2020.

  • Stevens Rehen 

Professor titular da UFRJ, cientista colaborador do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR). Stevens Rehen é membro Afiliado da Academia de Ciências da América Latina, da Academia de Ciências do Mundo em Desenvolvimento (TWAS) e da International Society for Research on Psychedelics. Fellow da Pew Charitable Trust Latin American Program in the Biomedical Sciences.

Possui Graduação em Ciências Biológicas – Genética pela UFRJ, mestrado e doutorado em Ciências Biológicas pela mesma universidade. É pós-doutor em Neurociências pela Universidade da Califórnia em San Diego e pelo Instituto de Pesquisa Scripps dos Estados Unidos. É autor de 80 artigos científicos em revistas internacionais. 

  • William Dib

Médico, cardiologista, especialista em Saúde Pública e Administração Hospitalar. William Dib é foi secretário de Saúde de São Bernardo (SP) e em mais de uma oportunidade teve participação decisiva na adesão do município às diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em meados de 1985, participou, a convite do então ministro da Previdência, Waldir Pires, do planejamento da Ações Integradas de Saúde (AIS), criada pelo extinto Conselho Nacional de Administração de Saúde Previdenciária (Conasp), visando otimizar os recursos, a universalização e a descentralização da saúde pública.

Quem está conosco?

Mais uma vez a Merck é nossa parceira na realização do Cannabis Thinking. A união da Merck com a The Green Hub é uma confirmação da importância da atuação da empresa  como líder do mercado de ciências da vida. Com mais de 350 mil produtos e serviços para pesquisa, desenvolvimento, controle de qualidade e produção farmacêutica, a Merck é uma importante fonte científica para colaborar na qualificação do mercado de controle de qualidade de medicamentos à base de cannabis no Brasil, oferecendo expertise e soluções no controle de qualidade de flores e extratos de cannabis e no rastreamento biológico/ melhoramento genético da planta cannabis, promovendo eficácia e segurança para esses produtos – em linha, é claro, com todas as regulamentações pertinentes ao país.

A colaboração com a The Green Hub faz com que a Merck consolide-se como referência técnico-científica para as empresas no Brasil nas etapas de pesquisa e desenvolvimento, controle de qualidade e análises para uso da cannabis – como é o caso das farmacêuticas que oferecem opções terapêuticas de cannabis. Além disso, Merck também atua na educação/disseminação de conteúdo técnico para capacitação das entidades responsáveis por tais análises.

Protocolos de segurança para o evento Cannabis Thinking

Em respeito ao momento de pandemia que o mundo ainda vive, a 3ª Edição do Cannabis Thinking será realizada com rígidos protocolos de segurança sanitária:

  • Será obrigatório o uso de máscaras;
  • Serão respeitadas as regras de distanciamento social;
  • A lotação do espaço será limitada à 40%.

Cannabis Thinking: Inscreva-se!

Venha para a 3ª Edição do Cannabis Thinking e aproveite essa grande chance de se conectar com o que há de mais inovador e pioneiro no mercado da cannabis e conhecer sobre o tema com seriedade e sem preconceitos. Compre seu ingressso aqui e se quiser saber mais, é só clicar aqui.