O uso da cannabis na veterinária está avançando no mercado da mesma forma que na medicina humana. O que é natural, já que as pessoas estão cada vez mais envolvidas com seus animais de estimação e investindo na qualidade de vida deles.

A verdade é que os donos dos pets simplesmente não aceitam ver o sofrimento de seus companheiros e buscam tratamentos disponíveis para aliviar seus problemas. Por isto, neste texto vamos falar um pouco sobre como o CBD pode ajudar em tratamentos veterinários.

CBD para pets? Sim!

A pergunta acima pode parecer estranha para alguns (e a resposta mais ainda). Mas se você já mergulhou no oceano de possibilidades que o uso medicinal da cannabis traz, não deve nem ter franzido a testa!

A cannabis é boa para os pets pelos mesmos motivos que ajuda os humanos. Os organismos de todos os mamíferos são parecidos, e assim como nós, cachorros, gatos, cavalos e outros animais, têm também um sistema endocanabinóide.

Este sistema é composto por receptores que ajudam na regulação de uma variedade de mecanismos fisiológicos, incluindo:

  • apetite,
  • dor,
  • inflamação,
  • termorregulação,
  • pressão intraocular,
  • controle muscular,
  • equilíbrio de energia,
  • metabolismo,
  • qualidade do sono,
  • resposta ao estresse,
  • motivação/recompensa,
  • humor e
  • memória.

Os compostos da cannabis interagem justamente com o sistema endocanabinóide. Por exemplo: quando cães ingerem CBD, a substância estimula o CB1 e o CB2 (receptores deste sistema), o que lhes dá a sensação de bem-estar e, consequentemente, deixa os animais mais calmos.

Ao ser estimulado, o sistema endocanabinóide libera citocinas, que são capazes de ajudar a estabilizar alguns transtornos do humor, como a depressão (sim, os animais também podem sofrer de depressão e devem ser tratados para reduzir os sintomas da doença).

Quando a cannabis medicinal é indicada para pets?

A resposta está, de novo, nas semelhanças dos organismos de todos os mamíferos. Dado que os compostos da cannabis interagem no mesmo sistema tanto para animais quanto para humanos, a lista de problemas que ela pode ajudar a tratar também é semelhante:

  • dores localizadas e dores crônicas,
  • balanço energético,
  • regulação do apetite,
  • homeostase (equilíbrio do organismo),
  • fertilidade,
  • sistema endócrino e
  • sistema imune. 

No entanto, como todo medicamento, o uso em dosagens erradas ou sem o diagnóstico correto, pode fazer mal ao seu bichinho, por isto, antes de fornecer qualquer produto ao seu animal de estimação, é importante consultar um veterinário e seguir suas orientações.

Uso de CBD para pets

O uso do CBD está liberado no Brasil?

Dezenas de médicos veterinários já receitam o óleo de CBD para pets no Brasil. As indicações são, principalmente, para o tratamento de patologias como epilepsia, câncer, inflamações, artrose, dores crônicas e também em fase terminal. 

Esta prescrição, porém, é feita em um limbo jurídico/legislativo, já que não há uma lei que proíba e nem uma que autorize ou que regulamente o uso veterinário da cannabis medicinal.

Tão pouco o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária) ou Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) possuem diretrizes de uso para esse tipo de medicamento.

Em fevereiro deste ano, o deputado federal Bacelar (PODE/BA) apresentou o Projeto de Lei 369/2021, que dispõe sobre a aplicação da cannabis e seus derivados na medicina veterinária. Contudo, a tramitação e os ritos processuais do Congresso são normalmente lentos, sobretudo em assuntos polêmicos como este.

E se o veterinário receitar, como conseguir CBD para meu pet?

Caso o veterinário do seu animal de estimação prescrever CBD para tratamento é importante saber que ele não poderá fornecer o medicamento, mas conseguirá indicar o melhor caminho para você adquirir o remédio na sua cidade ou estado.

Destacamos abaixo algumas formas de ter acesso ao óleo de CBD para o tratamento do seu animal de estimação no Brasil. Como todo mercado da Cannabis, este setor está em pleno crescimento e sempre surgem mudanças, por isto fique atento às notícias sobre regulamentação e avanços do uso medicinal da Cannabis e procure profissionais habilitados para diagnosticar seu pet.

O mercado de CBD para pets

Abracepet Esperança

A Abracepet Esperança é uma organização não governamental sediada em João Pessoa (PB), voltada à terapia de animais com uso de cannabis. O idealizador do projeto é Cassiano Teixeira, fundador da Abrace Esperança, associação modelo em cultivo e produção de óleo para pacientes sem recursos.

Cannimal

Cannimal é uma linha de produtos de CBD para pets. A empresa, com sedes nos Estados Unidos e no Japão, apoia o plano de proporcionar bem-estar e saúde para o animal com uma abordagem holística.

As fórmulas dos produtos específicos para doenças combinam óleo de cannabis full spectrum (modelo que preserva gama completa de compostos como canabinóides, terpenos, flavonóides e outros fitonutrientes ainda intactos, cada um com seus próprios efeitos exclusivos), com ervas e adaptógenos (compostos naturais capazes de aumentar a resistência do corpo contra situações de estresse físico, mental ou emocional).

Hoje em dia, a empresa comercializa produtos para cachorros, gatos e cavalos. São diversas opções para relaxar, tirar a dor e promover bem-estar.

Linha Canabica

A Linha Canabica é uma startup brasileira criada em 2019 pela biomédica e pesquisadora Bárbara Arranz, que produz uma linha vegana de produtos à base de cannabis. A empresa comercializa o Full Spectrum CBD (óleo) com indicação para uso humano e animal.

O futuro do uso de CBD para pets

Como vimos no texto, o Brasil ainda tem muito a evoluir quando falamos do uso de cannabis para animais. Mas agora você sabe que temos opções para melhorar a qualidade de vida e tratar diversas doenças que seu pet possa vir a ter.

Acreditamos que difundir esta informação é muito importante para que o Brasil tenha mais veterinários receitando CBD e também para que a sociedade se envolva na discussão da regulamentação da Cannabis no país.

Só assim conseguiremos avançar no caminho da regulamentação destes medicamentos para proporcionar mais saúde para os animais.