Cosméticos de cannabis estão no radar das grandes marcas, e não é de hoje. Os produtos com infusão de princípios ativos da planta, como o canabidiol (CBD), já se provaram uma tendência de consumo e têm batido recorde de vendas, levando excelentes resultados para as empresas que apostam no segmento.

Separamos aqui a história de algumas das organizações pioneiras nesta área:

Cosméticos de cannabis

The Body Shop 

Em 1998, a The Body Shop lançou o Hemp Hand Protector, hidratante para mãos com elementos da cannabis que é, desde então, um dos itens mais vendidos do portfólio da marca. O produto foi distribuído em toda a Europa. Na época, a cannabis não estava tão em pauta e causou estranheza uma marca de cosméticos buscar uma matéria-prima tão controversa. A confusão foi tanta que a polícia chegou a fazer uma batida na loja deles em Aix-en-Provence, na França, para apreender os itens, sob a justificativa de que a linha Hemp faria apologia ao uso da planta como droga.

Acontece que a The Body Shop não estava fazendo nada de ilegal. O cultivo de cannabis é legalizado no Reino Unido – país de origem da empresa – desde 1993, não sendo permitido apenas o uso recreativo. Na França, o cultivo para uso da fibra nunca foi proibido, tão pouco a comercialização de produtos importados sem finalidades psicoativas.

A The Body Shop seguiu com a linha e foi hegemônica em cosméticos com cannabis durante algum tempo. Porém, seu sucesso chamou a atenção e, com a onda de legalização da cannabis chegando em todo o mundo, outras marcas têm buscado seu lugar ao sol.

Colgate-Palmolive 

Em 2020, a Colgate-Palmolive comprou a marca premium de produtos de higiene bucal Hello Products. A empresa já tinha em sua linha a pasta de dentes com infusão de CBD, além de enxaguante bucal, protetor labial e fio dental, entre outros itens com o princípio ativo da cannabis.

Com esse passo, a gigante global colocou os dois pés no mercado de cosméticos com cannabis. E não parou por aí. Em junho deste ano, eles patentearam uma fórmula de antitranspirante com CBD, sinalizando que este produto atenderá a crescente necessidade de composições que não causam irritação na pele, bem como vai ao encontro, claro, do aumento de interesse pelo CBD por parte dos consumidores.

A fórmula pode levar à aplicação do composto em outros produtos de cuidados pessoais para pele e cabelo, incluindo sabonetes para as mãos, xampus, condicionadores e cosméticos.

Avon 

A norte-americana Avon (comprada em 2019 pela Natura e parte atualmente da Natura & Co) lançou em maio de 2020 a linha Green Goddess, com óleo facial e hidratantes para rosto e corpo à base de CBD. A marca afirma que os produtos podem reduzir irritações, vermelhidão e relaxar a epiderme, provocando efeito rejuvenescedor, calmante e nutritivo.

Sephora e Saint Jane 

Em 2018, a rede mundial de varejo de cosméticos Sephora colocou em suas lojas online a Lord Jones, loção para o corpo com CBD em sua fórmula. O sucesso foi estrondoso e, em março de 2020, a procura pelo item no site já tinha crescido mais de mil vezes.

A experiência positiva fez a empresa seguir no caminho. Ainda em 2020, eles incluíram em suas lojas físicas nos Estados Unidos o Luxury Beauty Serum, produto à base de CBD da Saint Jane, marca norte-americana de cosméticos de cannabis criada em 2019 e que já coleciona bons resultados.

Cosméticos de cannabis está aberto para pequenos negócios

Além das gigantes citadas, há outras inúmeras marcas apostando na cannabis como diferencial de seus produtos. São pequenas empresas que produzem seus itens de forma artesanal. Elas encontram na cannabis uma alternativa natural e sustentável para atender públicos que valorizam produção manual, veganismo, sustentabilidade e outras características diretamente atreladas à planta.

cósmiticos

Benefícios dos cosméticos de cannabis 

O sucesso dos cosméticos à base de cannabis tem motivos e um deles é a eficiência. O CBD e o óleo de semente de cânhamo – variação da cannabis com teor de tetrahidrocanabinol (THC) de 0,2 a 0,3, ou seja, sem possibilidade de gerar efeito psicoativo -, são os principais componentes da planta aproveitados neste segmento.

Estudos científicos indicam que estes derivados da cannabis trazem benefícios para a pele, incluindo ação antioxidante e anti-inflamatória. Isso porque o corpo humano possui um sistema endocanabinoide, que atua regulando o organismo, incluindo a parte cutânea. Os canabinoides, como o CBD, interagem diretamente com este sistema e equilibram as funcionalidades, acalmando e regenerando a pele. O resultado é: prevenção do envelhecimento, hidratação, aumento da firmeza e clareamento de manchas.

Já o óleo de semente de cânhamo é usado na medicina chinesa há mais de 3 mil anos. Por ser rico em ômegas 3 e 6, que são ácidos graxos essenciais, ele também tem ação anti-inflamatória, mas age de outra forma na pele, uma vez que constituem ativos super-regeneradores. Desta forma, são elementos perfeitos para a produção de hidratantes, protetores labiais e cremes corporais.

Mercado de cannabis em cosméticos 

Um levantamento da Grand View Research apontou a movimentação de US$ 580 milhões no mercado global de beleza com ativos de cannabis em 2019. Além disso, há estimativa de giro de US$ 1,7 bilhão por ano até 2025. O fator novidade, aliado à eficácia, tornam o campo atraente para investidores e despertam a curiosidade de consumidores.

No Brasil ainda não é possível comprar esses itens, mas a liberação não deve demorar muito. O projeto de lei 399/2015 foi aprovado recentemente em uma Comissão Especial na Câmara dos Deputados e seguirá para o Senado. O texto legaliza o uso industrial da cannabis, abrindo portas para a aplicação da cannabis em cosméticos por aqui.

Para completar, de acordo com dados do Euromonitor, nós somos um dos maiores mercados de beleza do mundo, atrás apenas dos EUA, China e Japão. Ou seja, oportunidades não faltarão para quem pretende apostar na soma de cannabis e beleza no País.

Quer saber mais?

Não há dúvidas de que este segmento de mercado tem um futuro brilhante, que pode movimentar recursos e gerar milhares de empregos em breve! Se você ficou animado e quer saber mais sobre o panorama de negócios de cannabis, visite nosso artigo: Mercado de cannabis global pisa no acelerado