Hempcrete – já ouviu falar? O nome é a mistura das palavras hemp e concrete, que são, respectivamente, cânhamo e concreto em inglês. Mesmo que você não tenha nunca escutado o termo, acho que já supõe que estamos falando de um tipo de concreto feito à base de cânhamo (aquela variação da cannabis que a gente sempre cita por aqui) – e é isso mesmo.

A revolução verde na construção civil

O hempcrete é um produto sustentável, fácil de fabricar, eficiente e econômico. As gerações atuais redescobriram esse material recentemente, mas ele não é bem uma novidade. Há vestígios que indicam que povos antigos já aplicavam a técnica – os primeiros registros datam do século VI, quando o material foi encontrado em pilares de pontes na França.

A produção deste concreto utiliza a parte interna do caule da planta de cânhamo, que é misturada com cal e água. No ponto de vista técnico, o material proporciona isolamento natural impermeável e é à prova de fogo. As fibras de cânhamo são leves e ao mesmo tempo resistentes, oferecendo excelente regulação térmica e controle de umidade nas paredes. Além disso, por ser isento de toxinas, o hempcrete não é atacado pelo mofo nem por pragas.

Casa de Hempcrete do Tav Group, em Israel

Casa de Hempcrete do Tav Group, em Israel

Concreto tradicional X hempcrete

Diferente do concreto baseado em cimento, que estamos acostumados a utilizar aqui no Brasil, o hempcrete precisa ser aplicado em uma estrutura de madeira, que é preenchida com a mistura, normalmente preparada no local. Embora tijolos e blocos de hempcrete pré-moldados possam ser encontrados à venda em alguns locais, eles tendem a ser mais densos e não têm atributos térmicos e de combate à umidade tão eficientes.

O hempcrete tem sido usado com eficiência para fazer pisos ou isolamento em telhados. Embora seja mais comum ser incorporado em projetos saindo do papel, ele também é um bom material para melhorar o desempenho térmico de edifícios mais antigos ou até mesmo restaurar prédios históricos. Quanto à sua durabilidade, a vida útil de uma parede de concreto de cânhamo adequadamente construída pode ser medida em séculos.

Menor impacto ambiental

Outro ponto positivo é o menor impacto ambiental no comparativo com concretos tradicionais, cujo processo de fabricação libera quantidades significativas de carbono na atmosfera. O substituto derivado do cânhamo promove uma ação oposta e, além de não passar por processos tóxicos em sua fabricação, ainda absorve carbono. A planta sequestra maior quantidade do gás durante toda a sua vida, do que é emitido no processo de transformação em hempcrete.

Mais uma vantagem é o rápido crescimento do pé de  cânhamo, que está pronto para ser processado em apenas quatro meses!

São tantos pontos positivos, que para facilitar preparamos uma lista:

  • Natural, não é tóxico
  • Nenhuma emissão de gases venenosos
  • Não utiliza solventes
  • Resistente ao mofo
  • Resistente a pragas
  • Respirável
  • Excelente controle de umidade
  • Durável
  • Sustentável
  • Resistência ao fogo
  • Ótimo isolante
  • Forte
  • Leve
  • Carbono negativo
Casa de Hempcrete do Tav Group, em Israel

Casa de Hempcrete do Tav Group, em Israel

Quem já usa?

Embora seja inovador, já existem algumas empresas ao redor do mundo utilizando Hempcrete e aproveitando seus muitos benefícios, conheça algumas abaixo:

  • HempBLOCK – A organização australiana garantiu uma distribuição exclusiva nos EUA para um sistema de construção de hempcrete, que possui um custo competitivo ante a construção tradicional. Pesquisas da empresa mostraram que o custo do material é de  US $ 14 por pé quadrado (medida equivalente a 0,09290304 m²), custo competitivo em relação a materiais de construção tradicionais e, em muitos casos, mais barato. 
  • JustBioFiber Structural Solutions – Empresa canadense, localizada na cidade de Airdrie, que há seis anos investe na comercialização de hempcrete. Seus clientes são principalmente construtoras que buscam reduzir suas pegadas ecológicas. 
  • Tav Group – Escritório de arquitetura da cidade de Haifa, em Israel, que construiu uma casa usando concreto à base de cânhamo. O estúdio constatou que o uso do cânhamo fez com que a construção ficasse mais porosa e o interior da casa, mais refrescante. Com isso, o projeto garantiu uma temperatura agradável mesmo em meio ao clima quente da área, sem a necessidade de uso de ar-condicionado e reduzindo ainda mais o impacto ambiental da construção.
  • Martens Van Caimere Architecten – Estúdio em Ghent, na Bélgica, que também construiu uma casa à base de hempcrete. Segundo o arquiteto Nikolaas Martens, um dos sócios da empresa, o material oferece uma solução semelhante, mas mais sustentável e econômica do que o concreto tradicional.
  • Art du Chanvre – A empresa francesa já construiu aproximadamente 45 casas utilizando o hempcrete. Para conhecer melhor o material utilizado e como são feitas as construções, assista o vídeo a seguir:

Quero hempcrete na minha obra!

Para quem já está se preparando para incluir o hemprecte no projeto de construção ou reforma, é preciso um pouco calma! Se você está no Brasil, ainda vai precisar esperar para que o uso do hempcrete seja realmente vantajoso. Como o cânhamo ainda não pode ser plantado por aqui, seria preciso importar o materia, o que tornaria tudo bastante caro. Mas pode anotar aí a dica, porque quando esta possibilidade existir, acreditamos que será uma ótima opção para muitas construções nacionais.

    [cf7rfr_referrer referer-page class:referer-page]