Estados Unidos (EUA), Canadá, Uruguai, Holanda e Espanha. Esta é a lista dos países onde o uso adulto da cannabis pode ser feito totalmente dentro da legalidade. Cada um tem regras específicas, com restrições de consumo em locais públicos em alguns casos e limites variados de quantidade de cannabis que cada pessoa pode portar. No caso dos EUA, as legislações mudam de um estado para outro, ou seja, há aqueles onde é permitido e outros em que é proibido.

Se ampliarmos o olhar para o uso medicinal da cannabis, estaremos falando de cerca de 50 nações onde já há regulamentação legal.

A tendência mundial de descriminalização e reconhecimento do potencial da cannabis, em seus diversos aspectos, traz consigo também movimentação financeira. A cannabis gera atrativo turístico, despertando interesse dos viajantes que desejam liberdade para o uso adulto. Além disso, possui grande relevância na indústria farmacêutica moderna.

Isso sem falarmos nos mais de 25 mil produtos possíveis a partir das aplicações industriais do cânhamo – variação da cannabis com índice de tetrahidrocanabinol (THC) inferior a 0,3%, sem qualquer possibilidade de efeito psicoativo.

relatorio pesquisa inovacao e tendencias de mercado

O panorama do mercado de cannabis global

A soma destes fatores torna o mercado da cannabis extremamente promissor. Segundo o relatório Cannabis – Pesquisa, Inovação e Tendências de Mercado, amplo levantamento realizado pela Clarivate Analytics e Derwent com adaptação para o mercado brasileiro realizada pela The Green Hub, o mercado global de cannabis legal está estimado em US$ 55,3 bilhões em 2024.

Este total estará distribuído da seguinte forma: 

  • US$ 35,17 bilhões deverá ficar com Estados Unidos e Canadá;
  • US$ 2,63 bilhões estarão no mercado europeu;
  • Ásia responderá por US$ 12,5 bilhões;
  • Pouco mais de US$ 4 bilhões serão movimentados entre Oceania e África;
  • América Latina deverá responder por US$ 824 milhões.

Na América do Norte, onde está o maior potencial, vale ressaltar que, do total previsto, US$ 27,08 bilhões girarão no mercado de uso adulto.

Seguindo a mesma linha de boas perspectivas, um estudo realizado pela consultoria norte-americana especializada no tema BDSA, estimou a taxa média de crescimento de 17% ao ano para o mercado mundial de cannabis. Segundo a empresa, em 2020, o salto já foi de 48%, passando de US$ 14,4 bilhões para US$ 21,3 bilhões.

Quem está dominando este mercado? 

A indústria farmacêutica tem grande relevância no mercado de cannabis em todos os locais. No entanto, o segmento de bens de consumo tem conquistado espaço de forma significativa e a cannabis está, cada vez mais, sendo encontrada em cosméticos, alimentos, bebidas, têxteis e tabaco, entre outros itens.

Alguns dos principais players do mercado mundial de cannabis são:

  • GW Pharma – Reino Unido: uma das mais antigas empresas de cannabis medicinal do mundo, operando desde o ano 2000. Por muito tempo, foi a única entidade de cannabis legal na região. Seus principais produtos são o Epidiolex, solução oral de canabidiol usada no tratamento de dois tipos de síndromes epilépticas: síndrome de Dravet e síndrome de Lennox-Gastaut; e Sativex, medicamento mais conhecido da empresa destinado a tratamento de dores crônicas e outras condições para as quais são administrados remédios com THC mais elevado, incluindo doença de Crohn e Transtorno do Estresse Pós-Traumático.

Recentemente a GW Pharma foi comprada pela biofarmacêutica Jazz Pharmaceuticals por US$ 7,2 bilhões.

  • Radient Technologies – Canadá: empresa do setor de biotecnologia focada na extração de compostos da cannabis e outras plantas, suprindo fabricantes de produtos farmacêuticos, nutracêuticos, alimentares e cosméticos. A Radient foi fundada em 2001 e produz essas substâncias naturais com um sistema Microwave Assisted Processing (MAP), tecnologia de extração patenteada por eles.
  • Canopy Growth – Canadá: uma das principais produtoras de cannabis do mundo, com atividades em mais de uma dúzia de países, em cinco continentes. Atualmente, a Canopy Growth opera 11 unidades licenciadas de produção de cannabis, com mais de 437 mil metros quadrados de área. A empresa tem também uma divisão médica, a Spectrum Therapeutics, que atua com venda de produtos de cannabis medicinal e na formação de profissionais de saúde, conduzindo pesquisas clínicas e promovendo o entendimento sobre a cannabis. Adicionalmente, opera lojas varejistas no Canadá, sob as marcas Tweed e Tokyo Smoke. Em março de 2021, o valor de mercado estimado da Canopy Growth era de US$ 10,37 bilhões.
  • Hanyi Bio Technology – China: a chinesa Hanyi Bio Technology foi fundada em 2015 e trabalha com pesquisa farmacêutica, desenvolvimento e comercialização de medicamentos. Trata-se de uma subsidiária do Hanma Investment Group, que, em 2017, se tornou a primeira empresa a receber permissão para extrair o canabidiol no sul da China. Atuam também como plataforma de pesquisa sobre a aplicação de toda a cadeia do cânhamo industrial.

A diversidade de segmentos e países deixa claro que empresas estão prontas em todos os lugares para conquistar o mercado de cannabis.

cannabis global

O Brasil pode participar do mercado de cannabis global?

Um caminho para investir no mercado de cannabis é comprar ações. Muitas organizações já têm ações abertas em bolsas de valores de todo o mundo. No Brasil, agências de investimentos, como Vitreo e XP Investimentos, já têm fundos específicos para o setor. Análises de especialistas apontam potencial nas ações do segmento para repetir os efeitos das empresas norte-americanas de tecnologia, que enriqueceram investidores nos anos 1990, com explosões de ganhos que chegaram a 260.000% até hoje.

Há centenas de empresas do setor com grandes chances de alta exponencial. Para dimensionar melhor esse cenário, considere que, apenas no Canadian Securities Exchange, a principal bolsa nesse assunto no Canadá, já são mais de 170 companhias listadas no segmento cannabis. Ou seja, pouco mais da metade de todas as empresas que negociam ações na B3, a bolsa de valores oficial do Brasil.  Se você gostaria de saber mais sobre investimento no mercado, pode acessar nosso artigo: Como investir em Cannabis.

Entretanto, se é a veia do empreendedorismo que pulsa em você, pode ir se preparando para criar seu negócio. O primeiro passo é estudar e temos muito conteúdo para isso aqui no nosso blog e na área de relatórios aqui do site.